miraculos

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

miraculos

miraculos

miraculos

miraculos

Esquadrão Suicida O Filme 2016






FICHA TÉCNICA
ITEM REVISADO
Esquadrão Suicida
AUTOR
LANÇAMENTO
04 de Agosto de 2016
SINOPSE
"É bom ser mau ... Monte uma equipe com os mais perigosos e aprisionados vilões do mundo, entregue a eles o arsenal mais poderoso à disposição do governo, e os envie em uma missão para derrotar uma entidade insuperável e enigmática. A oficial de inteligência dos Estados Unidos, Amanda Waller (Viola Davis), criou um grupo secreto envolvendo somente indivíduos desprezíveis, com nada a perder. No entanto, quando eles percebem que não foram escolhidos para ter sucesso, mas para serem culpados quando falharem, será que o Esquadrão Suicida vai morrer tentando ou decidir que é cada um por si?"
ELENCO
Margot Robbie, Will Smith, Jared Leto, Joel Kinnaman, Cara Delevingne, Jai Courtney, Viola Davis, Karen Fukuhara, Jay Hernandez, Ben Affleck, Adewale Akinnuoye-Agbaje
DIREÇÃO
David Ayer
GÊNERO
Ação
ROTEIRO
David Ayer
PRODUTORA
RatPac-Dune Entertainment
Atlas Entertainment
DISTRIBUIDORA
Warner Bros.


Muitos podem dizer que a quantidade de filmes baseados no universo dos super heróis é muito alta, mas fico extremamente contente em ver que filmes deste gênero, por mais que todos os anos tenhamos muitos deles, ainda cativem adultos e crianças para irem ao cinema. Essa é a graça da sétima arte, o poder de entreter e usar tantos elementos a favor disso. A DC vem forte com seu universo expandido, que começou com o Homem de Aço, depoisBatman V Superman e agora o adorado Esquadrão Suicida, e apesar das notas adversas por aí, a parceria da gigante dos quadrinhos com a Warner consegue alcançar esse objetivo de entreter muito antes dos filmes chegarem aos cinemas com tantos trailers e materiais interessantes. E talvez, por sabermos o quanto as duas empresas são competentes, que a gente espera e cobra tanto delas.
Esquadrão Suicida teve uma campanha de marketing incrível, uma identidade visual surpreendente, que se confirma na versão final do filme e vendeu muito a imagem de Jared Leto como Coringa, como uma espécie de “temos o Coringa pra substituir Heath Ledger“. A união dos vilões em prol da nação, por si só, já é motivo suficiente pra vender o filme e muito do que a Warner / DC prometeram funciona, mas as falhas do longa são muito graves também.

Roteiro desperdiçado

esquadrao-suicida-trailer
A ideia de um filme de super herói sem heróis como protagonistas é excelente, vide Deadpool que é um anti-herói. A escolha do elenco foi praticamente perfeita, os personagens que não tiveram destaque nos diversos trailers do filme surpreendem. Porém, é possível dizer que Esquadrão Suicida poderia se chamar “Arlequina e sua Turma”, tamanho o envolvimento da atriz com o personagem, que rouba a cena. Margot Robbie está estonteante no papel da maluca dos quadrinhos do Batman, extremamente convincente. Will Smith que muitos duvidavam que se sairia bem de Deadshot, talvez tenha sido um dos destaques do filme, além de ser o protagonista de uma das melhores cenas do longa.
A Bruxa, Croc e Capitão Bumerang também são ótimos, além de El Diablo, que fica se segurando o filme inteiro quando poderia resolver a parada sozinho. Todos os vilões possuem um carisma enorme e levam o filme nas costas. Porém, e aqui entramos na parte mais grave do filme, o roteiro tem problemas absurdos e que não são fáceis de compreender como perderam tanto a mão. A primeira grande cena de ação tem uma resolução caótica, confusa, inesperada (pro lado ruim) e inexplicável. Você para e pensa: “Ué, era pra isso que tudo aquilo aconteceu?”. Algumas escolhas do roteiro ficam ecoando na sua cabeça durante o filme, diminuindo muito a qualidade da história, que tinha uma chance enorme de ser o maior destaque do filme. Afinal, não é todo dia que essa galera do mal tá reunida.

Olá, eu sou o Coringa! Olha a minha risada maléfica! É sério!

esquadrao-suicida-espera-vender-140M
O roteiro também erra feio e rude no uso do Coringa. A Warner tanto vendeu o personagem, colocando-o acima do Esquadrão em diversos panfletos e trailers, que talvez tenha passado um pouco do limite e criando um problema pra si mesma. Veja bem, não é errado querer explorar a imagem do Coringa, já que estamos falando do maior vilão dos quadrinhos, o que é errado é não entregar o que prometia, e nem falo da atuação de Leto, mas sim da importância do Coringa pra história, que é praticamente zero. É como se ele servisse de background pra loucura da Harley, o que todos nós sabemos, e se não aparecesse daria na mesma.
Ainda acredito que Leto pode ser um grande Coringa, desde que o roteiro ajude. A ideia de um Coringa totalmente diferente do que Ledger fez talvez não tenha sido tão acertada. Ouvi outro dia que essa poderia ser a melhor forma de conseguir criar um bom Coringa pro novo Universo da DC, que pra construir algo novo, é necessário desconstruir o velho, mas se a ideia era desconstruir o Coringa do Ledger, então esqueceram de montar o do Jared Leto, que carece de carisma e personalidade, infelizmente os clones do Coringa em Batman Arkham Knight são mais Coringas que ele. Ainda não vou jogar a carga da culpa pra cima do ator, pois as cenas e roteiro que montaram pra ele só funcionariam com um tremendo milagre e ele mesmo declarou em uma entrevista para o Omelete que a versão inicial do filme tinha mais Coringa. Será que só teremos a atuação completa dele na versão Definitiva? Eu duvido.

Humanizando os vilões ao som de Queen

esquadrao-suicida-diretor-fala-de-snyder
O trailer de Esquadrão Suicida que traz Bohemian Rhapsody como tema musical é simplesmente incrível, um dos melhores que já vi e talvez o maior responsável por vender o filme. Logo no começo de Esquadrão Suicida somos apresentados aos vilões e cada um tem uma música e um clipe próprio, uma beleza de se ver. Ao longo do filme temos diversas músicas que se encaixam perfeitamente, como Without Me do Eminem, que pra quem lembra do clipe, tem o Rapper vestindo um uniforme de Robin, e Esquadrão usa a música num momento perfeito. A sintonia da produção sonora com o que tá na tela e a incrível identidade visual da obra divertem demais.
E então, quando não temos mais vilões para sermos apresentados, David Ayer achou que seria uma boa ideia humanizar os vilões, já que pela primeira vez nós estamos do outro lado, passando um filme todo junto com eles. Há momentos que isso funciona muito bem e em outros, como na cena do bar que não rola. Parecem desculpas pra que eles continuem fazendo o que estão fazendo, quase que os transformando em heróis e nós sabemos que eles não são assim. Os personagens funcionam muito melhor fazendo o que eles sabem fazer, afinal eles são pessoas más, e fazer maldade junto com piadas bem colocadas é com eles mesmos.

No geral, é um bom filme

jared-leto-esquadrao-suicida
Apesar dos graves erros, Esquadrão Suicida não é uma catástrofe. Temos um filme com um visual arrebentador, trilha sonora impecável, cenas realmente de tirar o fôlego e muitos vilões carismáticos na tela. O roteiro não é dos melhores e talvez seja o pior problema do filme, estragando a estreia de Jared Leto como Coringa. O Esquadrão Suicida, os vilões reunidos também funcionam e é aí que mora a graça do filme, em como estes vilões se relacionam, se respeitam, se desrespeitam e trabalham em equipe, como um Esquadrão. A Arlequina merece um filme só dela e Will Smith conseguiu convencer como Deadshot, resta saber agora é se a Warner vai contar com os mesmos atores pra algum filme do Batman ou da Liga no futuro.
No geral, você precisa ver Esquadrão Suicida, pois a mídia especializada está bem dividida quanto a qualidade do filme, e ninguém melhor do que você pra dizer se vale ou não a pena. Apesar dos deslizes, Esquadrão Suicida é um bom filme, que inclusive traz elementos interessantes pra Liga da Justiça e o universo expandido da DC no cinema, que deve mudar ainda mais dependendo do resultado das bilheterias do Esquadrão Suicida.

Esquadrão Suicida O Filme 2016






FICHA TÉCNICA
ITEM REVISADO
Esquadrão Suicida
AUTOR
LANÇAMENTO
04 de Agosto de 2016
SINOPSE
"É bom ser mau ... Monte uma equipe com os mais perigosos e aprisionados vilões do mundo, entregue a eles o arsenal mais poderoso à disposição do governo, e os envie em uma missão para derrotar uma entidade insuperável e enigmática. A oficial de inteligência dos Estados Unidos, Amanda Waller (Viola Davis), criou um grupo secreto envolvendo somente indivíduos desprezíveis, com nada a perder. No entanto, quando eles percebem que não foram escolhidos para ter sucesso, mas para serem culpados quando falharem, será que o Esquadrão Suicida vai morrer tentando ou decidir que é cada um por si?"
ELENCO
Margot Robbie, Will Smith, Jared Leto, Joel Kinnaman, Cara Delevingne, Jai Courtney, Viola Davis, Karen Fukuhara, Jay Hernandez, Ben Affleck, Adewale Akinnuoye-Agbaje
DIREÇÃO
David Ayer
GÊNERO
Ação
ROTEIRO
David Ayer
PRODUTORA
RatPac-Dune Entertainment
Atlas Entertainment
DISTRIBUIDORA
Warner Bros.


Muitos podem dizer que a quantidade de filmes baseados no universo dos super heróis é muito alta, mas fico extremamente contente em ver que filmes deste gênero, por mais que todos os anos tenhamos muitos deles, ainda cativem adultos e crianças para irem ao cinema. Essa é a graça da sétima arte, o poder de entreter e usar tantos elementos a favor disso. A DC vem forte com seu universo expandido, que começou com o Homem de Aço, depoisBatman V Superman e agora o adorado Esquadrão Suicida, e apesar das notas adversas por aí, a parceria da gigante dos quadrinhos com a Warner consegue alcançar esse objetivo de entreter muito antes dos filmes chegarem aos cinemas com tantos trailers e materiais interessantes. E talvez, por sabermos o quanto as duas empresas são competentes, que a gente espera e cobra tanto delas.
Esquadrão Suicida teve uma campanha de marketing incrível, uma identidade visual surpreendente, que se confirma na versão final do filme e vendeu muito a imagem de Jared Leto como Coringa, como uma espécie de “temos o Coringa pra substituir Heath Ledger“. A união dos vilões em prol da nação, por si só, já é motivo suficiente pra vender o filme e muito do que a Warner / DC prometeram funciona, mas as falhas do longa são muito graves também.

Roteiro desperdiçado

esquadrao-suicida-trailer
A ideia de um filme de super herói sem heróis como protagonistas é excelente, vide Deadpool que é um anti-herói. A escolha do elenco foi praticamente perfeita, os personagens que não tiveram destaque nos diversos trailers do filme surpreendem. Porém, é possível dizer que Esquadrão Suicida poderia se chamar “Arlequina e sua Turma”, tamanho o envolvimento da atriz com o personagem, que rouba a cena. Margot Robbie está estonteante no papel da maluca dos quadrinhos do Batman, extremamente convincente. Will Smith que muitos duvidavam que se sairia bem de Deadshot, talvez tenha sido um dos destaques do filme, além de ser o protagonista de uma das melhores cenas do longa.
A Bruxa, Croc e Capitão Bumerang também são ótimos, além de El Diablo, que fica se segurando o filme inteiro quando poderia resolver a parada sozinho. Todos os vilões possuem um carisma enorme e levam o filme nas costas. Porém, e aqui entramos na parte mais grave do filme, o roteiro tem problemas absurdos e que não são fáceis de compreender como perderam tanto a mão. A primeira grande cena de ação tem uma resolução caótica, confusa, inesperada (pro lado ruim) e inexplicável. Você para e pensa: “Ué, era pra isso que tudo aquilo aconteceu?”. Algumas escolhas do roteiro ficam ecoando na sua cabeça durante o filme, diminuindo muito a qualidade da história, que tinha uma chance enorme de ser o maior destaque do filme. Afinal, não é todo dia que essa galera do mal tá reunida.

Olá, eu sou o Coringa! Olha a minha risada maléfica! É sério!

esquadrao-suicida-espera-vender-140M
O roteiro também erra feio e rude no uso do Coringa. A Warner tanto vendeu o personagem, colocando-o acima do Esquadrão em diversos panfletos e trailers, que talvez tenha passado um pouco do limite e criando um problema pra si mesma. Veja bem, não é errado querer explorar a imagem do Coringa, já que estamos falando do maior vilão dos quadrinhos, o que é errado é não entregar o que prometia, e nem falo da atuação de Leto, mas sim da importância do Coringa pra história, que é praticamente zero. É como se ele servisse de background pra loucura da Harley, o que todos nós sabemos, e se não aparecesse daria na mesma.
Ainda acredito que Leto pode ser um grande Coringa, desde que o roteiro ajude. A ideia de um Coringa totalmente diferente do que Ledger fez talvez não tenha sido tão acertada. Ouvi outro dia que essa poderia ser a melhor forma de conseguir criar um bom Coringa pro novo Universo da DC, que pra construir algo novo, é necessário desconstruir o velho, mas se a ideia era desconstruir o Coringa do Ledger, então esqueceram de montar o do Jared Leto, que carece de carisma e personalidade, infelizmente os clones do Coringa em Batman Arkham Knight são mais Coringas que ele. Ainda não vou jogar a carga da culpa pra cima do ator, pois as cenas e roteiro que montaram pra ele só funcionariam com um tremendo milagre e ele mesmo declarou em uma entrevista para o Omelete que a versão inicial do filme tinha mais Coringa. Será que só teremos a atuação completa dele na versão Definitiva? Eu duvido.

Humanizando os vilões ao som de Queen

esquadrao-suicida-diretor-fala-de-snyder
O trailer de Esquadrão Suicida que traz Bohemian Rhapsody como tema musical é simplesmente incrível, um dos melhores que já vi e talvez o maior responsável por vender o filme. Logo no começo de Esquadrão Suicida somos apresentados aos vilões e cada um tem uma música e um clipe próprio, uma beleza de se ver. Ao longo do filme temos diversas músicas que se encaixam perfeitamente, como Without Me do Eminem, que pra quem lembra do clipe, tem o Rapper vestindo um uniforme de Robin, e Esquadrão usa a música num momento perfeito. A sintonia da produção sonora com o que tá na tela e a incrível identidade visual da obra divertem demais.
E então, quando não temos mais vilões para sermos apresentados, David Ayer achou que seria uma boa ideia humanizar os vilões, já que pela primeira vez nós estamos do outro lado, passando um filme todo junto com eles. Há momentos que isso funciona muito bem e em outros, como na cena do bar que não rola. Parecem desculpas pra que eles continuem fazendo o que estão fazendo, quase que os transformando em heróis e nós sabemos que eles não são assim. Os personagens funcionam muito melhor fazendo o que eles sabem fazer, afinal eles são pessoas más, e fazer maldade junto com piadas bem colocadas é com eles mesmos.

No geral, é um bom filme

jared-leto-esquadrao-suicida
Apesar dos graves erros, Esquadrão Suicida não é uma catástrofe. Temos um filme com um visual arrebentador, trilha sonora impecável, cenas realmente de tirar o fôlego e muitos vilões carismáticos na tela. O roteiro não é dos melhores e talvez seja o pior problema do filme, estragando a estreia de Jared Leto como Coringa. O Esquadrão Suicida, os vilões reunidos também funcionam e é aí que mora a graça do filme, em como estes vilões se relacionam, se respeitam, se desrespeitam e trabalham em equipe, como um Esquadrão. A Arlequina merece um filme só dela e Will Smith conseguiu convencer como Deadshot, resta saber agora é se a Warner vai contar com os mesmos atores pra algum filme do Batman ou da Liga no futuro.
No geral, você precisa ver Esquadrão Suicida, pois a mídia especializada está bem dividida quanto a qualidade do filme, e ninguém melhor do que você pra dizer se vale ou não a pena. Apesar dos deslizes, Esquadrão Suicida é um bom filme, que inclusive traz elementos interessantes pra Liga da Justiça e o universo expandido da DC no cinema, que deve mudar ainda mais dependendo do resultado das bilheterias do Esquadrão Suicida.

Esquadrão Suicida O Filme 2016






FICHA TÉCNICA
ITEM REVISADO
Esquadrão Suicida
AUTOR
LANÇAMENTO
04 de Agosto de 2016
SINOPSE
"É bom ser mau ... Monte uma equipe com os mais perigosos e aprisionados vilões do mundo, entregue a eles o arsenal mais poderoso à disposição do governo, e os envie em uma missão para derrotar uma entidade insuperável e enigmática. A oficial de inteligência dos Estados Unidos, Amanda Waller (Viola Davis), criou um grupo secreto envolvendo somente indivíduos desprezíveis, com nada a perder. No entanto, quando eles percebem que não foram escolhidos para ter sucesso, mas para serem culpados quando falharem, será que o Esquadrão Suicida vai morrer tentando ou decidir que é cada um por si?"
ELENCO
Margot Robbie, Will Smith, Jared Leto, Joel Kinnaman, Cara Delevingne, Jai Courtney, Viola Davis, Karen Fukuhara, Jay Hernandez, Ben Affleck, Adewale Akinnuoye-Agbaje
DIREÇÃO
David Ayer
GÊNERO
Ação
ROTEIRO
David Ayer
PRODUTORA
RatPac-Dune Entertainment
Atlas Entertainment
DISTRIBUIDORA
Warner Bros.


Muitos podem dizer que a quantidade de filmes baseados no universo dos super heróis é muito alta, mas fico extremamente contente em ver que filmes deste gênero, por mais que todos os anos tenhamos muitos deles, ainda cativem adultos e crianças para irem ao cinema. Essa é a graça da sétima arte, o poder de entreter e usar tantos elementos a favor disso. A DC vem forte com seu universo expandido, que começou com o Homem de Aço, depoisBatman V Superman e agora o adorado Esquadrão Suicida, e apesar das notas adversas por aí, a parceria da gigante dos quadrinhos com a Warner consegue alcançar esse objetivo de entreter muito antes dos filmes chegarem aos cinemas com tantos trailers e materiais interessantes. E talvez, por sabermos o quanto as duas empresas são competentes, que a gente espera e cobra tanto delas.
Esquadrão Suicida teve uma campanha de marketing incrível, uma identidade visual surpreendente, que se confirma na versão final do filme e vendeu muito a imagem de Jared Leto como Coringa, como uma espécie de “temos o Coringa pra substituir Heath Ledger“. A união dos vilões em prol da nação, por si só, já é motivo suficiente pra vender o filme e muito do que a Warner / DC prometeram funciona, mas as falhas do longa são muito graves também.

Roteiro desperdiçado

esquadrao-suicida-trailer
A ideia de um filme de super herói sem heróis como protagonistas é excelente, vide Deadpool que é um anti-herói. A escolha do elenco foi praticamente perfeita, os personagens que não tiveram destaque nos diversos trailers do filme surpreendem. Porém, é possível dizer que Esquadrão Suicida poderia se chamar “Arlequina e sua Turma”, tamanho o envolvimento da atriz com o personagem, que rouba a cena. Margot Robbie está estonteante no papel da maluca dos quadrinhos do Batman, extremamente convincente. Will Smith que muitos duvidavam que se sairia bem de Deadshot, talvez tenha sido um dos destaques do filme, além de ser o protagonista de uma das melhores cenas do longa.
A Bruxa, Croc e Capitão Bumerang também são ótimos, além de El Diablo, que fica se segurando o filme inteiro quando poderia resolver a parada sozinho. Todos os vilões possuem um carisma enorme e levam o filme nas costas. Porém, e aqui entramos na parte mais grave do filme, o roteiro tem problemas absurdos e que não são fáceis de compreender como perderam tanto a mão. A primeira grande cena de ação tem uma resolução caótica, confusa, inesperada (pro lado ruim) e inexplicável. Você para e pensa: “Ué, era pra isso que tudo aquilo aconteceu?”. Algumas escolhas do roteiro ficam ecoando na sua cabeça durante o filme, diminuindo muito a qualidade da história, que tinha uma chance enorme de ser o maior destaque do filme. Afinal, não é todo dia que essa galera do mal tá reunida.

Olá, eu sou o Coringa! Olha a minha risada maléfica! É sério!

esquadrao-suicida-espera-vender-140M
O roteiro também erra feio e rude no uso do Coringa. A Warner tanto vendeu o personagem, colocando-o acima do Esquadrão em diversos panfletos e trailers, que talvez tenha passado um pouco do limite e criando um problema pra si mesma. Veja bem, não é errado querer explorar a imagem do Coringa, já que estamos falando do maior vilão dos quadrinhos, o que é errado é não entregar o que prometia, e nem falo da atuação de Leto, mas sim da importância do Coringa pra história, que é praticamente zero. É como se ele servisse de background pra loucura da Harley, o que todos nós sabemos, e se não aparecesse daria na mesma.
Ainda acredito que Leto pode ser um grande Coringa, desde que o roteiro ajude. A ideia de um Coringa totalmente diferente do que Ledger fez talvez não tenha sido tão acertada. Ouvi outro dia que essa poderia ser a melhor forma de conseguir criar um bom Coringa pro novo Universo da DC, que pra construir algo novo, é necessário desconstruir o velho, mas se a ideia era desconstruir o Coringa do Ledger, então esqueceram de montar o do Jared Leto, que carece de carisma e personalidade, infelizmente os clones do Coringa em Batman Arkham Knight são mais Coringas que ele. Ainda não vou jogar a carga da culpa pra cima do ator, pois as cenas e roteiro que montaram pra ele só funcionariam com um tremendo milagre e ele mesmo declarou em uma entrevista para o Omelete que a versão inicial do filme tinha mais Coringa. Será que só teremos a atuação completa dele na versão Definitiva? Eu duvido.

Humanizando os vilões ao som de Queen

esquadrao-suicida-diretor-fala-de-snyder
O trailer de Esquadrão Suicida que traz Bohemian Rhapsody como tema musical é simplesmente incrível, um dos melhores que já vi e talvez o maior responsável por vender o filme. Logo no começo de Esquadrão Suicida somos apresentados aos vilões e cada um tem uma música e um clipe próprio, uma beleza de se ver. Ao longo do filme temos diversas músicas que se encaixam perfeitamente, como Without Me do Eminem, que pra quem lembra do clipe, tem o Rapper vestindo um uniforme de Robin, e Esquadrão usa a música num momento perfeito. A sintonia da produção sonora com o que tá na tela e a incrível identidade visual da obra divertem demais.
E então, quando não temos mais vilões para sermos apresentados, David Ayer achou que seria uma boa ideia humanizar os vilões, já que pela primeira vez nós estamos do outro lado, passando um filme todo junto com eles. Há momentos que isso funciona muito bem e em outros, como na cena do bar que não rola. Parecem desculpas pra que eles continuem fazendo o que estão fazendo, quase que os transformando em heróis e nós sabemos que eles não são assim. Os personagens funcionam muito melhor fazendo o que eles sabem fazer, afinal eles são pessoas más, e fazer maldade junto com piadas bem colocadas é com eles mesmos.

No geral, é um bom filme

jared-leto-esquadrao-suicida
Apesar dos graves erros, Esquadrão Suicida não é uma catástrofe. Temos um filme com um visual arrebentador, trilha sonora impecável, cenas realmente de tirar o fôlego e muitos vilões carismáticos na tela. O roteiro não é dos melhores e talvez seja o pior problema do filme, estragando a estreia de Jared Leto como Coringa. O Esquadrão Suicida, os vilões reunidos também funcionam e é aí que mora a graça do filme, em como estes vilões se relacionam, se respeitam, se desrespeitam e trabalham em equipe, como um Esquadrão. A Arlequina merece um filme só dela e Will Smith conseguiu convencer como Deadshot, resta saber agora é se a Warner vai contar com os mesmos atores pra algum filme do Batman ou da Liga no futuro.
No geral, você precisa ver Esquadrão Suicida, pois a mídia especializada está bem dividida quanto a qualidade do filme, e ninguém melhor do que você pra dizer se vale ou não a pena. Apesar dos deslizes, Esquadrão Suicida é um bom filme, que inclusive traz elementos interessantes pra Liga da Justiça e o universo expandido da DC no cinema, que deve mudar ainda mais dependendo do resultado das bilheterias do Esquadrão Suicida.

Ronaldo, Griezmann e Messi disputam o prêmio de melhor do mundo

CR7 é o favorito entre os três finalistas e candidatos ao galardão de melhor do ano
Cristiano Ronaldo, Antoine Griezmann e Lionel Messi são, sem surpresa, os três finalistas e candidatos ao prémio de Melhor do Mundo da FIFA, anunciou nesta sexta-feira o organismo.
O avançado português do Real Madrid é o favorito, por ter ganho o Euro 2016 e a Liga dos Campeões no último ano, além de ter sido o melhor marcador da Champions.
Antoine Griezmann foi batido por CR7 nas duas referidas finais, apesar de ter sido o melhor marcador do Euro 2016.
Por fim, Lionel Messi celebrou a conquista da Liga espanhola e da Taça do Rei, mas perdeu a final da Copa América e está longe de reclamar o favoritismo na edição de 2016.
O vencedor será anunciado a 9 de janeiro, em Zurique, Suíça, na Gala da FIFA.

Ronaldo, Griezmann e Messi disputam o prêmio de melhor do mundo

CR7 é o favorito entre os três finalistas e candidatos ao galardão de melhor do ano
Cristiano Ronaldo, Antoine Griezmann e Lionel Messi são, sem surpresa, os três finalistas e candidatos ao prémio de Melhor do Mundo da FIFA, anunciou nesta sexta-feira o organismo.
O avançado português do Real Madrid é o favorito, por ter ganho o Euro 2016 e a Liga dos Campeões no último ano, além de ter sido o melhor marcador da Champions.
Antoine Griezmann foi batido por CR7 nas duas referidas finais, apesar de ter sido o melhor marcador do Euro 2016.
Por fim, Lionel Messi celebrou a conquista da Liga espanhola e da Taça do Rei, mas perdeu a final da Copa América e está longe de reclamar o favoritismo na edição de 2016.
O vencedor será anunciado a 9 de janeiro, em Zurique, Suíça, na Gala da FIFA.

Ronaldo, Griezmann e Messi disputam o prêmio de melhor do mundo

CR7 é o favorito entre os três finalistas e candidatos ao galardão de melhor do ano
Cristiano Ronaldo, Antoine Griezmann e Lionel Messi são, sem surpresa, os três finalistas e candidatos ao prémio de Melhor do Mundo da FIFA, anunciou nesta sexta-feira o organismo.
O avançado português do Real Madrid é o favorito, por ter ganho o Euro 2016 e a Liga dos Campeões no último ano, além de ter sido o melhor marcador da Champions.
Antoine Griezmann foi batido por CR7 nas duas referidas finais, apesar de ter sido o melhor marcador do Euro 2016.
Por fim, Lionel Messi celebrou a conquista da Liga espanhola e da Taça do Rei, mas perdeu a final da Copa América e está longe de reclamar o favoritismo na edição de 2016.
O vencedor será anunciado a 9 de janeiro, em Zurique, Suíça, na Gala da FIFA.

Mensagens

Veja o Video de Momento